04/10/2017Fotografia Museu do Açude: Fotografando no Rio #1

Oi gente, tudo bem?

Quem me acompanha sabe que eu e meu esposo adoramos passear pelo Rio e Janeiro e aproveitar para fotografar. O meu instagram (ei, me segue lá! É @juliethsilvaa) é cheio de fotos turistando pelo Rio. Tenho até alguns posts aqui com dicas de turismo, a maior parte deles é carioca, clica aqui pra ver. Então, resolvi unir 2 áreas que eu gosto muito, a fotografia e o turismo, numa coisa só, e criei o quadro Fotografando no Rio.

A ideia desse quadro é apresentar aos amantes de fotografia, fotógrafos profissionais, blogueiras(os), instagramers, e etc, opções fora do óbvio e baratas (se possível gratuitas) de locações para fazer aquela sessão de fotos mara que tanto amamos.

Comecei com a dica que a minha querida Kislla me deu. Ela também ama passear pelo Rio com a família e tirar belas fotos, segue o insta dela! Ela também tem um blog de poesias, cada coisa linda, e também um insta de poesias, segue ela lá também! E o lugar é o Museu do Açude.

Assista ao vídeo, porque nele tem todas as informações que você precisa saber.

O Museu do Açude fica na Estrada do Açude, 764, no Alto da Boa Vista. Nós fomos de carro, e foi bem fácil de chegar. Lá tem estacionamento gratuito, mas ele não é muito grande, então acredito que em dias de maior movimento pode ser complicadinho de estacionar. Pra ir de ônibus, existem as linhas 301, 302 e 345, e a orientação é saltar na Rua Boa Vista, próximo ao quartel de bombeiros e andar uns 800 m, o que dá uns 15 minutos.

O valor da entrada é R$6,00 a inteira, R$3,00 a meia para estudante, e tem também as entradas gratuitas padrão. Ele funciona todos os dias, exceto às terças, de 11 às 17, e todas as quintas você entra de graça. Uma das coisas mais legais de lá é que a união das atrações históricas, artísticas e naturais. Lá é enorme.

Fiquem com as fotos.

Espero que tenham gostado da dica, até a próxima!

Tags:
, , ,
Compartilhe
24/03/2017Fotografia     Vlogs Dia de fotos no Largo do Boticário, RJ

Em fevereiro, minha prima Carol foi fazer um ensaio fotográfico para comemorar o aniversário de 30 anos dela. A fotógrafa, foi minha cunhada Vanessa Lauzin (fotógrafa maravilhosa, recomendo de olhos fechados). E eu como uma boa cunhada, uma boa prima e uma boa maquiadora, fui acompanhá-las para maquiar a Carol e para ajudar a Vanessa no ensaio.

Acabou que o Victor foi de “motorista” pra gente, porque estávamos com medo de irmos sozinhas. Íamos para o Parque das Ruínas, mas chegando lá cheias de bolsas e equipamentos, nos informaram que iria ter um evento, que não seria possível fazer um ensaio fotográfico naquele sábado. Xoxante. Ficamos sem saber o que fazer, meio sem opções. Aí a Vanessa lembrou desse tal de Largo do Boticário. Eu não conhecia, nem o Victor. Então colocamos no Google Maps, vimos que ficava no Cosme velho, e lá fomos nós.

Chegando lá, achamos um largo com casarões antigos, bem legal, porém pequeno. Pensamos: “É… Vamos tirar umas fotos aqui com alguns looks, depois a Carol coloca uma última roupa, eu retoco make, e voltamos para o Parque das Ruínas, só com a câmera na mão, sem os equipamentos, para não dar na cara que vamos fotografar (disfarçados de visitantes, rsrs)”. E começamos as fotos. Coloquei um batom na Carol, e a Vanessa começou a fotografá-la. Victor sentou no carro e começou a procrastinar no facebook.

Eis que então, surge uma moradora de um dos casarões abandonados (que hoje é uma “favelinha”). Vanessa toda atirada não perdeu a oportunidade, trocou uma ideia com a senhorinha, que era até meio doidinha, e ela nos mostrou um caminho por dentro dos fundos da casa/prédio dela que tinha um acesso, através de um buraco no muro, para um mega casarão abandonado e depredado. Demos R$ 50,00 pra ela, e ela nos deixou ficar o quanto quiséssemos lá. E ainda deu uma de guia turístico, mostrando todos os cômodos do casarão, contando a história de como foi depredado, de quem morou lá, de quanto está custando, etc.

Ficamos loucas! E a pessoa que tinha ido para maquiar a modelo e ajudar a fotógrafa, acabou tirando milhares de fotos de si mesma, hahaha! Enquanto a Vanessa e Carol fotografavam profissionalmente em um cômodo, eu e Victor fotografávamos amadoramente em outro. Que cenário maravilhoso! Era o meu sonho fazer fotos numa casa abandonada, meio destruída. Já posso riscar da minha lista do que fazer antes dos 30, kkkkk!

A intenção inicial era gravar um vlog de “dia de maquiadora”, mas acabou sendo totalmente o contrário, kkkk! E detalhe para fato que eu peguei os looks da minha prima emprestados para fazer as minhas fotos, hahaha! Só eu mesmo! Espero que tenham gostado, até a próxima.

Tags:
, , ,
Compartilhe
11/02/2016Trilhas     Turistando     Vlogs Aventuras no Carnaval

Neste Carnaval nós não viajamos, ficamos no Rio mesmo. A nossa prima, Fernandinha, e o namorado dela, Cadu, vieram do Espírito Santo pra passar o Carnaval aqui no Rio. Aproveitamos para fazer vários passeios turísticos com eles, que apesar de já terem vindo ao Rio, não conheciam nada.

Fiz um vídeos com os melhores momentos. Ficou muito legal, me senti naqueles vídeos do Jay Alvarrez, hahaha. Olha só:

Cristo Redentor

Começamos visitando o Cristo Redentor, que nós, cariocas da gema, ainda não conhecíamos, acreditam? Hehe. Fomos no sábado, dia 6. Para fazer a visita, temos 3 opções:
1) Van: Você compra o tiket num dos pontos específicos de saída no dia da visita, ou pela internet antecipadamente. Custa R$62,00 em alta temporada.
2) Trenzinho: Você sobe de carro até metade do caminho, e para num estacionamento. Daquele ponto em diante, somente a van da empresa passa. Perto dali sai o trenzinho, que custa em média R$70,00, e também pode ser comprado antecipadamente pela internet. Essa opção reúne mais gringos e é mais cheio.
3) Trilha: Você consegue subir através de uma trilha de 2:30 que começa no Parque Lage.

Cristo Redentor Cristo Redentor

 

Parque Lage

Depois do Cristo, fomos direto conhecer o Parque Lage, famoso graças ao clipe do Snoop Dogg com Pharrell Williams. Com entrada gratuita, trata-se de um antigo engenho de açúcar, e hoje é tombado.
A área é enorme, e não se restringe apenas aquele casarão com piscina no meio. Tem muito verde, grutas e lagos, perfeitos para fotografar.

 

Morro da Urca

No dia seguinte fomos visitar o Morro da Urca / Pão de Açúcar. Fomos de trilha pela nonagésima vez, mas os capixabas adoraram, rsrs.
Acabamos não tirando fotos lá… Para visitar o Pão de Açúcar, você tem 2 opções:
1)  Bondinho – Você vai até a Praia Vermelha (tem estacionamento, mas lota bem cedo, então se for de carro, achegue até às 9h), o Bondinho sai de lá. Custa R$71,00 para adultos, e você também pode comprar online.
2) Trilha – Você entra na Pista Claudio Coutinho, a trilha começa por lá. É cansativa, mas super fácil, não tem erro. Está sempre em manutenção e melhora a cada ida minha lá. Se você subir de trilha, você pode descer de bondinho pagando R$20,00. Se for descer antes das 16:00, você tem que comprar o bilhete lá em baixo, mas após as 16:00 a bilheteria lá de cima já abre.

 

Maracanã

Fomos ao Maracanã direto do Morro da Urca. Eu fiz essa visita quando eu era muito pequena, num passeio da escola, mas não lembrava quase de nada. Para chegar lá você pode ir de Metrô e descer na estação Maracanã entrando pela acesso A1, ou ir de carro que lá dentro tem estacionamento no portão 2. O ingresso custa R$40,00 a inteira. Você pode acompanhar a visita guiada ou ir por conta própria, mas a guiada é tão rápida que você pode fazer os dois.
Lá dentro você pode tirar fotos e filmar à vontade, e pode entrar no vestiário, no campo (laterais) e na arquibancada. Pode até bater uma bolinha no fundo do campo (tem no vídeo). Bem legal.

 

Pedra Bonita (Rampa e trilha)

Na segunda não fizemos nada demais, fomos somente a praia. Já na terça, fomos visitar a Pedra Bonita, minha trilha favorita da vida. Mostramos aos primos a rampa de vôo livre e logo depois fizemos a trilha. Dica de ouro se você for lá: leve repelente! Quase fomos carregados, e eu estou até agora cheia de calombos nas pernas, afffs.
Você consegue chegar lá de carro pelo Alto da Boa Vista ou por São Conrado. Também dá pra subir de ônibus, mas eu não sei ao certo qual é e onde pegar. Bom, como usual, você deve chegar cedo lá para conseguir estacionar lá em cima. Se não, você vai parar no estacionamento lá em baixo, e a trilha que levaria 30 minutos vai levar 1 hora e vai te cansar muito mais. A trilha em si é bem tranquila, mas é um pouco longa. Se você for num ritmo tranquilo chega numa boa.

 

Vista Chinesa

Por último fomos na Vista Chinesa. O acesso também é pelo Alto da Boa Vista, mas aqui é só de carro ou bike. A vista de lá também é sensacional, linda demais! Mas como o espaço é pequeno, pode ser que fique um pouco cheio, então uma foto que ficaria maravilhosa fica estranha, com monte de intrusos, rsrs.

 

Fechamos tudo com uma praia. E esse foi meu carnaval.

 

Qualquer dúvida sobre os passeios que citei, pode me perguntar. Espero que tenham gostado, meus amores!

 

Tags:
, , ,
Compartilhe